Home > > “Instituto Argonauta reabilita Golfinho Stenella clymene”.

“Instituto Argonauta reabilita Golfinho Stenella clymene”.

Publicado em 20 de agosto de 2014

DSC_0039

Neste domingo (27), o Instituto Argonauta,  foi acionado por conta de um golfinho juvenil da espécie Stenella clymene encalhado em Itamambuca (Ubatuba).

 

Por telefone, a equipe do Instituto instruiu aos colaboradores na praia sobre os procedimentos a serem tomados até a chegada da equipe ao local.

 

O filhote macho estava ativo e aparentemente sem indícios de nenhuma patologia. Foram realizados os procedimentos  e constatado que o quadro era  estável.  

 

Após inúmeras tentativas de reintrodução, o animal voltava a encalhar, principalmente por estar cansado, com fome e por conta do mar agitado.

 

Desta forma, o animal foi levado ao CRETA (Centro de Reabilitação e Tratamento de Animais Aquáticos), onde recebeu cuidados veterinários adicionais, alimentação, descansou e esta em observação. Nadando bem ele se alimenta regularmente e acreditamos que ainda esta semana ele deve voltar ao seu habitat.

 

“Esta é uma espécie oceânica, e com o forte vento Leste que sopra em direção a terra, o animal – que ainda é juvenil encontrara dificuldades para ir para mar aberto. Assim, aguardaremos que o vento amaine para libera-lo de barco”, afirma Hugo Gallo oceanógrafo e Presidente do Instituto Argonauta.

 

“Esta é o primeiro registro  feito por nossa equipe desta espécie  na região”, complementa Gallo.

 

Mantido através do convênio com a Petrobrás e parceria com o Aquário de Ubatuba, o Instituto Argonauta para a Conservação Costeira e Marinha opera desde julho de 1998, tendo atendido desde então mais de 2100 animais. O Instituto Argonauta tem como objetivo projetos de pesquisa e ações voltados à preservação dos oceanos e da vida marinha, além do desenvolvimento e o apoio à cultura e educação com ações de conservação ambiental, defesa, elevação e manutenção da qualidade de vida do ser humano e do meio ambiente.

A equipe do Instituto Argonauta recomenda que ao encontrar um animal marinho debilitado, o ideal é não se aproximar, pois, dependendo da espécie, o mesmo pode se tornar agressivo caso se sinta ameaçado. Deve-se ligar para o órgão responsável da cidade ou diretamente para o telefone do Instituto (12) 3833-4863 ou (12) 3834-1382, que atende as ocorrências entre Angra dos Reis/RJ e São Sebastião/SP.

Videos